domingo, 31 de outubro de 2010

AVALIAÇÃO ROTINEIRA DA SAÚDE DE ADULTOS


TRIAGEM ROTINEIRA RECOMENDADA (ADULTOS)


Exame de Saúde de Rotina ANUAL

Bioquímica Sanguínea BASAL com 20 anos, depois determinação.médica.

Hemograma Completo
BASAL com 20 anos, depois
determinação médica.

Dosagem Lipídica BASAL com 20 anos,depois determinação médica.

Pesquisa de Sangue oculto nas fezes ANUAL depois de 50 anos.

Eletrocardiograma BASAL com 40 anos, depois determinação médica.

<b>P.A ANUAL depois determinação médica .

Teste Tuberculínico A cada 2 anos ou conforme determinação médica.
Radiografia do Tórax Para os resultados de PPD positivos.

Auto Exame de Mama ANUAL

Mamografia ANUAL para mulheres acima de 40 anos ou mais cedo e maior freqüência quando indicado.

Exame clínico da Mama ANUAL

Papanicolau (Cervico Uterino) ANUAL

Exame clínico Ginecológico ANUAL

Densidade Óssea Baseada nos fatores de risco primários e secundários (antes do início da Menopausa quando indicado).

Exame Nutricional Conforme determinação médica.

Exame retal digital ANUAL

Colonoscopia A cada 3-5 anos depois do 50 anos de idade ou conforme determinação médica.

Exame de Próstata ANUAL

Antígeno Próstata específico A cada 1-2 anos depois dos 50 anos de idade.

Exame Testicular MENSAL

Exame de Pele ANUAL ou determinação médica.

Visão A cada 2-3 anos.

Glaucoma BASAL com 40 anos de idade, depois a cada 2-3 anos até 70 anos de idade, em seguida anualmente.

Avaliação Dentária A cada 6 meses.

Avaliação Auditiva Quando necessário.

Avaliação do Risco de Saúde Quando necessário.


IMUNIZAÇÃO NO ADULTO

Tétano Reforço a cada 10 anos.

Difteria Reforço a cada 10 anos.

Rubéola
Administrada para mulheres em idade reprodutiva, quando não foi previamente imunizada.
Vacina Pneumocóccica Administrada com 65 anos ou mais cedo quando a Doença Crônica ou incapacitante está presente.
Hepatite B(quando ausente na infância) Três doses (1ª dose de imediato – 2ª dose 1 mês depois – 3ª dose -5 meses depois)
Vacina Influenza (Gripe) ANUAL

Vacina Doença de Lyme (quando em risco) Três doses (1ª dose de imediato, 2ª dose com 1 mês da 1ª dose,3ª dose com 11 meses depois da 2ª dose).




Fonte: BRUNNER & SUDDART 11ª EDIÇÃO.

http://www.ebah.com.br/triagem-rotineira-recomendadaadultos-brunner-doc-a86639.htm


                                                    

ASSÉDIO MORAL NO SERVIÇO PÚBLICO(MONOGRAFIA)

WWW.INACIOVACCHIANO.COM

Material Maravilhoso,muito útil e esclarecedor,o autor sofreu Assédio Moral na prática,podendo fornecer maiores detalhes.


sexta-feira, 29 de outubro de 2010

SEGURO CONTRA ASSÉDIO MORAL

PERFIL DA PESSOA ASSEDIADA MORALMENTE

Um dos principais alvos de Assédio
Moral são os profissionais com algum


tipo de estabilidade, como os Servidores Públicos.
O Assédio Moral afeta todo o conjunto da empresa,porém para
o Trabalhador Estável,o terror é mais
prolongado e Feroz devido à dificuldade em demiti-los.
Essas Vítimas são minadas em suas forças e com doses "Homeopáticas de terror e vão perdendo as suas Resistência Física e Psicológica para suportar humilhações e ficam Doentes Psicologicamente e Fisicamente.
A pessoa Assediada Moralmente apresenta uma Típica Atitude de Servidão,que para pessoas Ignorantes,esse Comportamento é interpretado como Fraqueza ,como por exemplo:
Ao explicar que não cometeu tal fato,que geralmente todos a volta o imputam a responsabilidade pelo exemplo e conivência do "Chefe" maior do estabelecimento,o Assediado Moralmente responde com Educação que não foi o culpado mas com o aumento do Assédio,a educação se transforma em servidão e medo.




Se a Pessoa Assediada Moralmente sabe se impor respondendo com EDUCAÇÃO E FIRMEZA que não foi o Culpado do tal fato ocorrido,o Assediador Moral recua,por não encontrar "Terreno Fértil";
O que não acontece com a Vítima de Assédio Moral que já está totalmente dominada pelo Assediador;

Desta maneira o Trabalhador estável recebe a "estratégia"da chefia: vencê-los pelo cansaço;




Da mesma forma, trabalhadores
sem estabilidade são assediados como
uma forma de vingança pessoal do superior hierárquico:Assediador Moral que age como um Déspota Enfurecido com o trabalhador ,com a desculpa uma de querer aumentar o rendimento da Empresa,instalando um clima de terror no trabalho.
Para quem acha que o problema só
acontece no Brasil e se restringe aos
trabalhadores menos qualificados, basta
ver pesquisa realizada pela revista
francesa “Rebondir”, especializada em
questões de emprego.

Dos 471 entrevistados
para a pesquisa, divulgada em
junho do ano passado, 33% disseram
já ter sofrido assédio.
E o problema atingiu indiscriminadamente todos os escalões:
executivos (35%), supervisores(27%) e operários (32%).

Fonte:adaptação de www.sinttel.org.br





Cartilha do Assédio Moral no Trabalho;Nucodis/Drt/Sc.

RESPIRAÇÃO ABDOMINAL- ANSIEDADE





Suspiro.
Inspire o ar rapidamente e solte-o naturalmente.


sábado, 16 de outubro de 2010

Programa Viver e Conviver: "Assédio Moral no Trabalho"(VULNERABILIDADE)

ASSÉDIO MORAL (SERVIÇO PÚBLICO) ESTÁGIO PROBATÓRIO.



CONFIRA SE O QUE SEU CHEFE LHE MANDOU REALIZAR NO SERVIÇO PÚBLICO É DA FUNÇÃO QUE VOCÊ FOI CONCURSADO;
PORQUE O FUNCIONÁRIO EM ESTÁGIO PROBATÓRIO ,PODERÁ SER AVALIADO INJUSTAMENTE.

II - designando para o exercício de funções triviais o exercente de funções técnicas, especializadas, ou aquelas para as quais, de qualquer forma, exijam treinamento e conhecimento específicos;

SE ACONTECER ORDENS FORA DE SUAS FUNÇÕES,REALIZE E NÃO DISCUTA,ESSAS PESSOAS SÃO CRIMINOSAS E COMETEM ARRIVISMOS PARA ATINGIR O SEU OBJETIVO:LHE PREJUDICAR.
ANOTE TUDO OU/E AVISE ALGUÉM QUE ACOMPANHA O ASSÉDIO,COMO UM SINDICATO,PSICÓLOGO,ADVOGADO.

VERIFIQUE SE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO,DIZ RESPEITO AOS LISTADOS NA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO QUE POSSUEM COMPROVADO IMPACTO PARA OS OBJETIVOS DA ORGANIZAÇÃO,OU ATENDEU A MOTIVAÇÕES PESSOAIS E SUBJETIVAS.

HÁ MALES QUE NOS FORTALECE

“Um sábio passeava na floresta com seu discípulo. Avistou uma casinha pobre, aos pedaços.Nela moravam um casal e três filhos – todos mal vestidos, sujos, magros e aparentando subnutrição”.


O sábio pergunta ao pai da família: “— Como vocês sobrevivem? Não vejo horta alguma. Não vejo plantação alguma. Não vejo animais”.


O pai respondeu: “— Nós temos uma vaquinha que nos dá alguns litros de leite por dia. Uma parte do leite, nós tomamos. Outra trocamos na cidade vizinha por alimentos e roupas e assim vamos sobrevivendo...”.


O sábio agradeceu e saiu novamente pelo caminho. Logo em seguida, o sábio avistou uma vaquinha e ordenou ao seu discípulo:


“— Puxe aquela vaquinha até o precipício e a empurre precipício abaixo!”.


Mesmo sem compreender a ordem, o discípulo cumpriu – empurrou a vaquinha no precipício! E ficou pensando na maldade do sábio em mandar matar a única fonte de subsistência daquela pobre família. Aquilo não saiu da cabeça do discípulo por muitos anos.


Alguns anos depois, passando pela mesma região, o discípulo lembrou-se da família e do episódio da vaquinha. Resolveu voltar àquela casinha e ... surpresa!!!


No lugar da pobre casinha havia uma bela casa. Um pomar ao redor. Varias cabeças de gado. Um trator novo. Na porta da casa avistou o mesmo pai – agora bem vestido, limpo, saudável. Logo apareceram a mulher e os três filhos – todos bonitos e aparentando saúde e felicidade!


Quando o discípulo perguntou a razão de tanta mudança nesses últimos anos, o pai da família respondeu:


“— A gente tinha uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Sem a vaquinha a gente teve que se virar e fazer outras coisas que nunca tinha feito. Começamos a plantar, criar animais, usar a nossa cabeça para sobreviver e daí a gente viu que era capaz de fazer coisas que nunca tinha imaginado e de conseguir coisas que a gente acharia impossível porque nunca havia tentado fazer”.


Sem a vaquinha, a gente foi à luta e a gente só tinha essa alternativa – lutar para vencer!


Vamos descobrir qual é a “nossa vaquinha” e quem sabe aproveitar este momento de “crise” para empurrá-la morro abaixo.

Blog do Pastor Carlos Orlandi Júnior