terça-feira, 23 de novembro de 2010

EXEMPLO

Sou Padre católico e concordo plenamente com o Ministério Público de São Paulo, por querer retirar os símbolos religiosos das repartições públicas..
Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião
.A Cruz deve ser retirada !Nunca gostei de ver a Cruz em tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde sentenças são vendidas e compradas.
Não quero ver a Cruz nas Câmaras Legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte.
Não quero ver a Cruz em delegacias, cadeias e quartéis, onde os pequenos são constrangidos e torturados.Não quero ver a Cruz em prontos-socorros e hospitais, onde pessoas (pobres) morrem sem atendimento
.É preciso retirar a Cruz das repartições públicas, porque Cristo não abençoa a sórdida política brasileira, causa da desgraça dos pequenos e pobres.
Frade Demetrius dos Santos Silva - São Paulo/SP

                                      

sábado, 20 de novembro de 2010

Vitória

"Vitória"
Vencer os outros
não chega a ser
uma grande vitória.
Vitorioso é aquele que consegue
vencer a si mesmo combatendo seus vícios
e controlando suas paixões.

A vitória sobre nós mesmos
é muito mais difícil.
Ela requer mais coragem
mais disciplina e mais decisão.

Se você
não conseguir na primeira vez
tente de novo.
O simples fato de tentar de novo
já será sua primeira vitória.
Fonte:Aniceto Romualdo.   

                                                                                            

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Curitiba-Turismo


                 

                                


او سو أبنçعدة إم سونهيسير د برت.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Perfil de alguns Agressores



o Assediador Moral manifesta todos os perfis,conforme seus propósitos e a "fase do Assédio Moral em que se encontra;como exemplo na conquista da confiança do Funcionário ...

Profeta: Sua missão é "enxugar" o mais rápido possível a "máquina", demitindo indiscriminadamente os trabalhadores/as. Refere-se às demissões como a "grande realização da sua vida",principalmente quando humilha os seus "colegas de Profissão,por não ser NADA e ter INVEJA do Assediado.
Humilha com cautela, reservadamente.
As testemunhas, quando existem, são seus superiores, mostrando sua habilidade em "esmagar" elegantemente.




Fonte: www.assediomoral.org

Pitt-Bull: é o chefe agressivo, violento e perverso em palavras e atos.
Demite friamente e humilha por prazer.




Troglodita: É o chefe brusco, grotesco. Implanta as normas sem pensar e todos devem obedecer sem reclamar. Sempre está com a razão.
Seu tipo é: "eu mando e você obedece".

Tigrão:
Esconde sua incapacidade com atitudes grosseiras e necessita de público que assista seu ato para sentir-se respeitado e temido por todos.

Mala-babão:
É aquele chefe que bajula o patrão e não larga os subordinados.
Persegue e controla cada um com "mão de ferro".
É uma espécie de capataz moderno.

Grande irmão;
Aproxima-se dos trabalhadores/as e mostra-se sensível aos problemas particulares de cada um, independente se intra ou extra-muros.
Na primeira "oportunidade", utiliza estes mesmos problemas contra o trabalhador, para rebaixá-lo, afastá-lo do grupo, demiti-lo ou exigir produtividade.

Garganta:
É o chefe que não conhece bem o seu trabalho, mas vive contando vantagens e não admite que seu subordinado saiba mais do que ele.
Submete-o a situações vexatórias, como por exemplo: colocá-lo para realizar tarefas acima do seu conhecimento ou inferior à sua função.

Tasea:
"Ta se achando".
Confuso e inseguro. Esconde seu desconhecimento com ordens contraditórias: Começa projetos novos, para no dia seguinte modificá-los.
Exige relatórios diários que não serão utilizados.
Não sabe o que fazer com as demandas dos seus superiores. Se algum projeto é elogiado pelos superiores, colhe os louros.
Em caso contrário, responsabiliza a "incompetência" dos seus subordinados.

Fonte

                                                          

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ser ou Não Ser (PROFUNDOOO)


Se temos um PRESIDENTE DA REPÚBLICA com Ensino fundamental(PRIMÁRIO),então porquê implicam
com o "pobre do Tiririca" por ser Analfabeto e querer ser somente um DEPUTADO ?
مو برازيل،راسيلييرو...

Dengue Clássica e Dengue Hemorrágica



        
         A Dengue está voltando com força total evitar o avanço só depende
de realizar Cuidados,para impedir a proliferação do mosquito.








                                    

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Consequências na Vida para o Assediado Moralmente no Trabalho.

Conseqüências do assédio moral

Uma das conclusões da pesquisa coordenada pela médica do trabalho Margarida Barreto é que esta tortura psicológica que é o assédio moral, se transformou em um problema de saúde pública.

O assédio moral é como uma Guerra de Nervos travada no interior das empresas. Dependente do trabalho para as suas satisfações morais, sociais, afetivas, psicológicas e materiais, inúmeras pessoas vêem-se à mercê de ditadores, que dificultam ou até mesmo impossibilitam-no de exercer o seu direito de trabalhar e de viver de forma saudável.

Assim, gradativamente, desaparece o equilíbrio físico e psíquico do indivíduo, sem que o veneno que o desencadeou seja visto. Sabe-se, hoje [08], que a auto-estima é um dos pontos de partida para que o homem seja engajado na vida como pessoa e cidadão, mas submetido a humilhação constante no trabalho sua saúde corre risco e começa a corroer-se pela baixa auto-estima, pelas práticas perversas das relações sociais, como as do trabalho.
Aos poucos, o indivíduo vai perdendo suas forças e luta para manter-se, mas, em geral, a pressão é tanta que os erros, as doenças físicas e emocionais passam a atingi-lo. Suas relações pessoais são afetadas. Após cada doença o assédio moral se acirra, como numa cena de terror.
Mara Vidigal Darcanchy

"X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas,
assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;"
Fonte:Contituição Federal




A falta de emprego é vivida como uma perda — perda de referências, de identidade profissional, de relações afetivas, enfim um luto.
Um agressão a pessoa,seja física ou emocional no caso de Assédio Moral no Trabalho,onde um marginal viola a sua vida e lhe prejudica,sem ao menos ser punido exemplarmente pela justiça terrena.


                                  


                                                                                                                

ASSÉDIO MORAL é considerado ACIDENTE DE TRABALHO

Assédio moral pode ser considerado acidente de trabalho.
Tramita na Câmara Federal projeto de lei que transforma assédio moral em acidente de trabalho. O que dará ao trabalhador assediado o direito ao benefício da Previdência Social. Válido apenas para ofensas no local de trabalho, mesmo que o motivo não tenha relação com assuntos profissionais.
A + A - Tamanho do texto:Por Consultor César Borges


                                               


PROJETO:

Projeto de Lei e Outras Proposições
Consulta Tramitação das Proposições
Proposição: PL-7202/2010 Avulso

Autores: Ricardo Berzoini - PT/SP
Pepe Vargas - PT/RS
Jô Moraes - PCdoB/MG
Paulo Pereira da Silva - PDT/SP
Roberto Santiago - PV/SP.

Data de Apresentação: 28/04/2010

Apreciação: Proposição Sujeita à Apreciação Conclusiva pelas Comissões - Art. 24 II

Regime de tramitação: Ordinária

Situação: CTASP: Aguardando Deliberação.


Ementa: Altera a alínea b do inciso II do art. 21 da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, para dispor sobre situação equiparada ao acidente de trabalho ao segurado do Regime Geral de Previdência Social.

Explicação da Ementa: Estabelece que, independentemente de ser ou não por motivo de disputa relacionada ao trabalho, a ofensa moral intencional no ambiente de trabalho deve ser considerada acidente de trabalho.

Indexação: Alteração, Lei de Benefícios da Previdência Social, equiparação, assédio moral, acidente do trabalho.

Despacho:
5/5/2010 - Às Comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; Seguridade Social e Família; Finanças e Tributação (Art. 54 RICD) e Constituição e Justiça e de Cidadania (Art. 54 RICD) - Art. 24, II Proposição Sujeita à Apreciação Conclusiva pelas Comissões - Art. 24 II Regime de Tramitação: Ordinária


Legislação Citada

Pareceres, Votos e Redação Final
CTASP (TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO)

PRL 1 CTASP (Parecer do Relator) - Vicentinho

Substitutivos
CTASP (TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO)

SBT 1 CTASP (Substitutivo) - Vicentinho

                                                                      

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

terça-feira, 2 de novembro de 2010

PALAVRA DO DIA ESPECIAL





PRESIDENTE (OU PRESIDENTA?)

Durante toda a campanha, a cadidata eleita Dilma Rousseff usava em seus discursos o termo presidenta, como forma feminina de presidente. Na verdade, os substantivos e adjetivos de dois gêneros terminados em -ente não apresentam flexão de gênero feminino (e nem masculino, afinal, são de dois gêneros) terminado em -a. Por esse motivo, não se diz "a gerenta", "a pacienta", "a clienta" etc. Caso fosse correto o uso de "a presidenta", por coerência, diríamos que "a presidenta está contenta" e “o presidente está contento”?


A Lexikon saúda Dilma Rousseff como primeira mulher presidente eleita do Brasil, e deseja sucesso em seu governo, para desenvolvimento do Brasil e dos brasileiros. E eu também parabenizo-a.