sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Consequências na Vida para o Assediado Moralmente no Trabalho.

Conseqüências do assédio moral

Uma das conclusões da pesquisa coordenada pela médica do trabalho Margarida Barreto é que esta tortura psicológica que é o assédio moral, se transformou em um problema de saúde pública.

O assédio moral é como uma Guerra de Nervos travada no interior das empresas. Dependente do trabalho para as suas satisfações morais, sociais, afetivas, psicológicas e materiais, inúmeras pessoas vêem-se à mercê de ditadores, que dificultam ou até mesmo impossibilitam-no de exercer o seu direito de trabalhar e de viver de forma saudável.

Assim, gradativamente, desaparece o equilíbrio físico e psíquico do indivíduo, sem que o veneno que o desencadeou seja visto. Sabe-se, hoje [08], que a auto-estima é um dos pontos de partida para que o homem seja engajado na vida como pessoa e cidadão, mas submetido a humilhação constante no trabalho sua saúde corre risco e começa a corroer-se pela baixa auto-estima, pelas práticas perversas das relações sociais, como as do trabalho.
Aos poucos, o indivíduo vai perdendo suas forças e luta para manter-se, mas, em geral, a pressão é tanta que os erros, as doenças físicas e emocionais passam a atingi-lo. Suas relações pessoais são afetadas. Após cada doença o assédio moral se acirra, como numa cena de terror.
Mara Vidigal Darcanchy

"X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas,
assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;"
Fonte:Contituição Federal




A falta de emprego é vivida como uma perda — perda de referências, de identidade profissional, de relações afetivas, enfim um luto.
Um agressão a pessoa,seja física ou emocional no caso de Assédio Moral no Trabalho,onde um marginal viola a sua vida e lhe prejudica,sem ao menos ser punido exemplarmente pela justiça terrena.


                                  


                                                                                                                

Nenhum comentário:

Postar um comentário